Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

deborahsecco

deborahsecco

07
Mar11

Bruna Surfistinha | Crítica

Deborah Secco Portugal

O corpo em evidência de Deborah Secco e a vitimização de Raquel Pacheco

 

Deborah Secco não é Natalie Portman, mas a performance da protagonista de Bruna Surfistinha parte do mesmo princípio expressionista da interpretação da atriz em Cisne Negro. Ambas atuam no limite da caricatura para demarcar, sem deixar dúvidas, a transformação física das suas personagens - mutações que têm o sexo como catalisador.

No longa que adapta livremente o best-seller O Doce Veneno do Escorpião - a história da prostituta que, assim como a britânica Belle de Jour um ano antes, decidiu usar a partir de 2004 um blog para narrar o seu dia a dia de trabalho - Raquel Pacheco se transforma rapidamente em Bruna Surfistinha. No livro, o passado de adolescente e o presente de prostituta se intercalam; já no filme, os dias de Raquel que antecedem a decisão de fugir da casa dos pais são postos em segundo plano.

 

bruna surfistinha

 

bruna surfistinha

 

Deborah surge primeiro como Raquel, a adolescente tímida, desajeitada, de moletons folgados, com o cabelo cobrindo o rosto, quase uma ogra. Meses depois, já sob o nome de guerra, quando começa a ganhar fama entre os clientes do privê onde ela trabalha, a câmera do diretor Marcus Baldini trabalha com um contraluz leitoso para banhar o desabrochar da mulher. Deborah corrige a postura, sorri, usa os últimos traços de timidez de Raquel para compor a persona lolita, mas de criança já não tem mais nada.

Outras transformações virão, e acompanhar como Deborah reage a elas é o foco da atenção do diretor. Muita gente já diz que é um filme que não tem medo de nudez, do impacto etc. Estranho seria se fosse recatado. Se o interesse maior de Baldini é pelos corpos, então desnudá-los é a única opção. E Bruna Surfistinha tem um desfile deles: baixos, altos, gordos, magros, de frente, de costas, de perfil - todos sempre colocados à comparação com o corpo de Deborah Secco.

Mulher-objeto

Inicialmente, a exposição do corpo da atriz é uma provocação ao espectador, o "voyeur" que ela encara nos olhos durante um close-up, na cena do primeiro programa de Bruna. Aos poucos, porém, essa opção por ficar na superfície do problema, de se concentrar no arco da mulher-objeto (cujo clímax não seria outro senão o esgotamento do corpo), vai minando o potencial do filme, especialmente se comparado com o livro.

Em nome de uma simplificação, os roteiristas José de Carvalho, Homero Olivetto e Antônia Pellegrino criam uma Raquel menos complexa que aquela do diário. Em O Doce Veneno do Escorpião conhecemos uma adolescente bem nascida e cleptomaníaca, que usa roupas da moda e parece tratar o sexo como rebeldia, masturbando garotos na balada. No filme, nas poucas cenas do "passado", Raquel tem dinheiro negado pelo pai, não sai à noite e, quando rouba, o roteiro a perdoa: é por questão de vingança e não compulsão.

A vitimização da personagem se estende às cenas no presente. No livro, Raquel rouba um colar da mãe e vende para "comprar coisas". No filme, embora Bruna tenha tirado o colar da mãe, quem revende é outra prostituta. Outro exemplo: no livro, Bruna dá a entender que deixou o privê onde convivia com outras garotas de programa porque quis; no filme, ela sai martirizada, expulsa por assumir uma culpa que não teve.

Ao retratar Raquel Pacheco como a garota oprimida que venceu na vida com um golpe de marketing, o blog (que no livro ela diz ter criado para desabafar em um momento de solidão), o filme acredita valorizar a independência dela como mulher e como profissional. Na verdade, acaba reforçando uma imagem de fragilidade e frivolidade que tem, ironicamente, muito de machista.

 

Brasil , 2010 - 109 minutos
Drama

Direção:
Marcus Baldini

Roteiro:
José de Carvalho, Homero Olivetto, Antônia Pellegrino

Elenco:
Deborah Secco, Cássio Gabus Mendes, Drica Moraes, Guta Ruiz, Fabiula Nascimento, Cristina Lago

2 ovos

Em cartaz

Fonte: Omelete

07
Mar11

Crítica│ Bruna Surfistinha (blog Poses e Neuroses)

Deborah Secco Portugal

 

Bruna Surfistinha (de Marcus Baldini. Idem, Brasil, 2011) Com Deborah Secco, Cassio Gabus Mendes, Drica Moraes, Fabíula Nascimento, Cris Lago, Erika Puga. Cotação: ***½
 
Uma das coisas que um cinéfilo que se preze não deveria ter é o tal preconceito que muitos possuem. Muitas vezes surge naturalmente, fazendo com que muitos acabem criticando determinadas obras sem nem ao menos terem as visto. Os alvos são quase sempre os filmes nacionais direcionados ao grande público, e por um motivo (dentre outros) até coerente: o tratamento novelístico. Mas "Bruna Surfistinha" além de surpreender por não se render a esse aspecto, ainda conta com um elenco fabuloso, com destaque à estrela Deborah Secco que já desponta um marco na sua carreira com esse filme.
 

 

Baseado livremente no best-seller nacional “O Doce Veneno do Escorpião”, "Bruna Surfistinha" retrata a ascensão midiática de Raquel Pacheco (Secco), antes uma garota da classe média alta paulista, estudante de um famoso colégio nobre de São Paulo, que decide fugir da casa dos pais para seguir a vida de garota de programa no privê de uma cafetina exploradora (Moraes). Convivendo com outras prostitutas, ela percebe que seu “talento” natural está muito além do pouco cobrado por ela naquele ambiente. Em companhia de boas e más companhias e um empreendedorismo peculiar, ela decide trabalhar por conta e narrar sua vida em um blog que a tornou a garota de programa mais famosa do Brasil.
 
A vida de uma profissional de sexo por si só já detém a curiosidade de muita gente. Seu sucesso na internet e nas páginas de seu livro demonstra que a vida de Raquel, de maneira geral, não é diferente. Apesar de se tratar de uma prostituta por opção e começar a aflorar sua sexualidade de maneira gradual, sua história se torna um lugar comum quando defende que a vida “fácil” (de fácil não tem quase nada) é um poço que algumas mulheres caem e precisam ser regatadas um dia por um “príncipe” que vai tirá-la dali. E mais, a revolta da jovem Raquel nunca é explicitamente justificada, deixando a entender de maneira superficial que por ser uma filha adotada e sua família não dialogar muito é um indício de algo que ela precisa se libertar (?).
Mesmo com uma história tão batida e cheia de armadilhas, "Bruna Surfistinha" é bem empolgante na maior parte do tempo. O mérito? Os profissionais que trabalharam no filme, claro.
 
O diretor estreante Marcus Baldini demonstra uma incrível capacidade de entusiasmar com ótimas tomadas. Um exemplo é a forma até mesmo divertida que ele mostra o crescimento de Bruna no privê, com inúmeras passagens de clientes no ambiente de trabalho dela: um quarto pequeno e um colchão com lençóis que poucas vezes são trocados entre um programa e outro. E ao apresentar o crescimento meteórico dela no mundo virtual, o trabalho gráfico é muito bem desempenhado.
 
O elenco é uma pérola. Além das presenças marcantes de Drica Moraes (sempre ótima) e Fabíula Nascimento (presente nas cenas mais divertidas), "Bruna Surfistinha" é a grande prova de fogo para Deborah Secco. Mais do que estar em plena forma (sua escalação foi discutível, porque convenhamos, a verdadeira Raquel Pacheco de bonita tem BEM pouco), Deborah está completamente liberta de sua canastrice noveleira, sendo capaz de dar veracidade interpretando em um curto espaço de tempo uma colegial tímida e revoltada, passando por uma ninfeta sedutora até uma mulher realizada para cair no drama das drogas. E suas cenas de nudez e de sexo com os piores tipos masculinos – e é cada tipo! – nunca são forçadas e apelativas, embora tenha um teor sexual bem alto. É MUITO sexo.
 
Infelizmente, o trabalho destacável dessa equipe vai pelo ralo por conta de um roteiro frágil que vemos desmoronar aos poucos diante de nós. É como um castelo de cartas: ficamos impressionados com o feito no início, mas sabemos que basta uma pisada em falso e tudo vai abaixo. E isso acontece impiedosamente no terceiro ato, quando adentra no drama maior de Bruna, com tomadas de causar vergonha alheia. Fora alguns acontecimentos que se tornaram irrelevantes na tela, como o fato do ex-cliente e atual marido de Raquel ser casado quando a conhece e as peripécias dela em produções pornográficas, além de ignorar quase completamente sua família depois que ela sai de casa.
 
Mas no geral, "Bruna Surfistinha" diverte, tem bons momentos e não se atém no tratamento Globo de Produção no cinema. No máximo uma grata surpresa.
 
Fonte: Poses e Neuroses
07
Mar11

Deborah Secco exibe barriga sarada em bastidores de ensaio com Evandro Soldati

Deborah Secco Portugal

Atriz de "Insensato Coração" e o namorado de Yasmin Brunet posaram para campanha de grife

 Divulgação 

Deborah Secco exibiu o corpo em excelente forma física nos bastidores de uma sessão de fotos para a campanha da grife Dopping. A atriz, que está no ar como Natalie L'Amour em "Insensato Coração", fotografou para a marca ao lado de Evandro Soldati.

Nas imagens, Deborah e o modelo, que participou do clip "Alejandro" de Lady Gaga e é namorado de Yasmin Brunet, aparecem com roupas que realçam as curvas e em poses provocantes. A produção da dupla ficou a cargo do cabeleireiro e maquiador Marcos Proença, que não poupou elogios à atriz e a Soldati.

"A Deb já sabemos: linda, magra, feliz e fazendo o maior sucesso. E lembram dele? Evandro Soldati é o modelo que fez o clipe Alejandro da Lady Gaga!! Gostei dele, zero deslumbre, super profissa, e a beleza? Ele namora a gatona Yasmin Bunet", comentou.

 Divulgação

 

 Divulgação

 

Fonte: Quem

07
Mar11

Deborah Secco circula pelo aeroporto

Deborah Secco Portugal
 Leotty Junior / AgNews
                                                                   Danielle Winits (à dir.) e Deborah Secco (à esq.)
 

Deborah Secco, que esteve na pré-estreia seu novo longa, “Bruna Surfistinha”, na noite anterior no Rio, foi vista de óculos escuros.

 

Fonte: Quem

07
Mar11

Personagem de Deborah Secco em 'Insensato Coração' inspira bonequinha

Deborah Secco Portugal

Artista plástico Marcus Baby fez miniatura de Natalie Lamour.

 

Divulgação/.

Natalie Lamour, personagem de Deborah Secco, ganha boneca

 

O artista plástico potiguar Marcus Baby fez um bonequinha inspirada na personagem Natalie Lamour, vivida por Deborah Secco em "Insensato Coração". "Decidi construir essa doll no exato momento em que vi a primeira chamada do seu personagem na TV. Levei 30 dias executando", contou o artista.

 

Fonte: Ego

Pág. 5/5

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

BEM VINDO (A)

Bem-vindo a este blog dedicado à talentosa actriz brasileira Deborah Secco. Aqui encontrarás as últimas notícias, fotos, videos e muito mais sobre a Deborah. Espero que gostes do meu trabalho e volta sempre que quiseres.

Elite

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Informações Blog

Dedicado: Deborah Secco Desde: 24 de Maio de 2008 Administradora: Patrícia Nome: Deborah Secco Portugal
Em destaque no SAPO Blogs
pub